RGC Arquitetura

INTRODUÇÃO

Dois prédios em ruínas no centro de São Paulo transformados em fazendas verticais, capazes de produzir alimentos orgânicos para a população das cidades, gerar novos empregos, reduzir os custos com alimentação e os desperdícios do processo de produção e transporte, além de garantir colheita o ano todo e reaproveitar um espaço inutilizado.

Essa é a proposta do arquiteto Rafel Grinberg Costa, que criou um projeto para revitalizar os edifícios São Vito e o Mercúrio e transformá-los em um centro de produção sustentável de alimentos e educação ambiental.

Cercados pelo Mercado Municipal, o Rio Tamanduateí, as Avenidas do Estado e Mercúrio, o Museu Catavento e o Parque Dom Pedro II, os prédios representam um local que, segundo Rafael, "é ao mesmo tempo muito degradado e em recuperação, mas com importante valor arquitetônico, histórico e cultural".

De acordo com o projeto, os edifícios seriam reprojetados para abrigar um sistema de agricultura vertical, que funciona como estufas hidropônicas, uma em cima da outra, verticalizando as plantações e otimizando o espaço.

Um Centro de Educação Ambiental e um Estacionamento Funcional vinculados a um lago artificial também estão inseridos no estudo. Segundo Rafael, o objetivo de criar estes espaços é formar um eixo cultural entre o Museu Catavento e o Mercado Municipal, oferecendo vagas de estacionamento gratuitas para bicicletas, carros híbridos e elétricos.



> Galeria de imagens

blogger
facebook
+55 11 99682-6768